"Existe um espaço entre o tesão e o descontrole onde se misturam loucura e sonho... É neste espaço que quero me perder com você... Élfica"

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Pega-me tu ao colo... Alberto Caeiro




“Pega-me tu ao colo
E leva-me para dentro da tua casa
Despe meu ser cansado e humano
E deita-me na tua cama
E conta-me histórias, caso eu acorde,
Para eu tornar a adormecer.
E dá-me sonhos teus para eu brincar
Até que nasça qualquer dia
Que tu sabes qual é”



.

A criança que pensa em fadas, Alberto Caeiro



A criança que pensa em fadas e acredita nas fadas
Age como um deus doente, mas como um deus.
Porque embora afirme que existe o que não existe
Sabe como é que as cousas existem, que é existindo,
Sabe que existir existe e não se explica,
Sabe que não há razão nenhuma para nada existir,
Sabe que ser é estar em algum ponto
Só não sabe que o pensamento não é um ponto qualquer.



..

terça-feira, 26 de agosto de 2008

O Caminho...

"Não há necessidade de saber para onde está indo. Tudo o que você precisa é que você está indo alegremente, pois se você está indo alegremente, você não pode estar errado". OSHO


.

segunda-feira, 25 de agosto de 2008

NUA, Ana Carolina...


Olho a cidade ao redor
E nada me interessa
Eu finjo ter calma
A solidão me apressa

Tantos caminhos sem fim
De onde você não vem
Meu coração na curva
Batendo a mais de cem

Eu vou sair nessas horas de confusão
Gritando seu nome entre os carros que vêm e vão
Quem sabe então assim
Você repara em mim

Corro de te esperar
De nunca te esquecer
As estrelas me encontram
Antes de anoitecer


Olho a cidade ao redor
Eu nunca volto atrás
Já não escondo a pressa
Já me escondi demais

Eu vou contar pra todo mundo
Eu vou pichar sua rua
Vou bater na sua porta de noite
Completamente nua
Quem sabe então assim
Você repara em mim


Hoje eu cantei essa música pela enésima vez, mas somente hoje ela ganhou um sentido próprio... pra alguém que busca paz e tormentos nos braços e no corpo desta Élfica... beijos nada pacificadores em tua alma...

.

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Caeiro...



"...tristes de nós que trazemos a alma vestida!"
(Alberto Caeiro)


.

... nº 7...




Evangelho de Tomé: “Se trazes à tona o
que está dentro de ti, o que trazes à tona
te salva. Se não trazes à tona o que
está dentro de ti, o que não trazes
à tona te destrói"
.


.

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Noite de balada, Golpe de Estado...

Foto: Élfica


Porque é noite de balada
Sorrisos na madrugada
Feliz, louca, embriagada

Desculpe, só estou de passagem

Se canto é em sua homenagem


Desculpe meu jeito de ser

Você pagou agora vai ver ...


Porque é noite de balada

Sorrisos na madrugada

Feliz, louca, embriagada


Dinheiro não compra a verdade

Quem sabe, a felicidade?


Velhice, a idade te assusta

Prefere uma vida mais curta...


Por que é noite de balada

Sorrisos na madrugada

Feliz, louca, embriagada


Hmm irmão Catalau, saudades de vc!
...

quarta-feira, 20 de agosto de 2008

... nº 6...



A maior covardia de um homem é despertar o amor de uma mulher sem ter a intenção de amá-la.


.

Feeling good, Nina Simone...


Birds flying high you know how I feel
Sun in the sky you know how I feel
Breeze driftin' on by you know how I feel


It's a new dawn
It's a new day
It's a new life
For me
And I'm feeling good


Fish in the sea you know how I feel
River running free you know how I feel
Blossom on the tree you know how I feel



Dragonfly out in the sun you know what I mean, don't you know
Butterflies all havin' fun you know what I mean
Sleep in peace when day is done
That's what I mean


And this old world is a new world
And a bold world
For me


Stars when you shine you know how I feel
Scent of the pine you know how I feel
Oh freedom is mine
And I know how I feel




...

domingo, 17 de agosto de 2008

Élfica sentindo-TE se aproximar...

Foto: Élfica em alguma parte de uma sessão...

... uma fêmea que se entrega plenamente aos domínios de seu Senhor... cadela, escrava, não interessa o nome que se dê, apenas se entrega... não meço o que virá e nem temo o que me aconteça pois, havendo confiança, haverá sempre prazer mútuo...

Élfica é uma aprendiz de magias... pratico algumas poucas, mas a magia é infinita e sempre seremos aprendizes... sou uma mulher, na lama e na cama, no céu e no inferno, assim como em qualquer lugar. Submissa A Quem me conquistar e me causar rubor intenso nos meus olhos verdes, descontrole nas minhas pernas frenéticas que se moverão ao redor de Ti, meus cabelos voando, te abraçarão como línguas esfomeadas a Te lamber, saborosa e deliciosa indecência nas mãos inquietas a querer prender-se em Teus contornos, doçura pornográfica dos lábios sempre sedentos buscando sossego e paz nas mãos, na boca, nos olhos, no colo, no chicote, na fúria-carinhosa do Um Meu Senhor que ronda minha carne e alma... eu Te sinto se aproximando...

Aguardo-TE excitada e calmamente...

Meus beijos mágicos a Ti... TUA élfica... TUA submissa.



.

10 anos...


Hoje, Meu Amado... dez anos que você ascendeu.

DONO primeiro, AMIGO maior, CÚMPLICE único... o que eu TE amei, nunca mais ousarei amar alguém... e ainda TE amo tanto!

Espero que estejas esbanjando aquela risada forte que me fazia rir de VOCÊ...

Meus beijos em tua essência linda, M.

Sempre tua!




________________________________________________________

Má educação, 2004...

má educação (la mala educación, espanha 2004), de Pedro Almodóvar.

O grande diretor espanhol, só ele, na atualidade, poderia abordar um tema tão espinhoso como os dos padres que abusam sexualmente de menores. Ignácio é um menino molestado pelo diretor da escola, o padre Manolo, nos anos 60, e que, anos depois, volta para chantageá-lo. Aí, então, o filme se desdobra de uma maneira inesperada, sempre apresentando um estrato inexplorado que Almodóvar dirige com toda a força de sua plenitude pessoal e profissional. Excelente interpretação de Gael Garcia Bernal. O filme monta o mosaico social do que era a sociedade espanhola reprimida pelo franquismo, ainda sacudida pela onda das drogas e da referência dos artistas, principalmente os cineastas e atores. E é principalmente sobre a paixão de fazer cinema que o diretor amarra as pontas de uma história instigante, ácida e inequivocamente pessoal.

Dica 2 para fim de semana... Divirtam-se!
Élfica!!

.

Em nome de Deus, 1988...


"Fujo para longe de ti,
evitando-te como a um inimigo,
mas incessantemente
te procuro em meu pensamento.
Trago tua imagem em minha memória
e assim me traio e contradigo,
eu te odeio, eu te amo."

Carta de Abelardo a Heloísa.

"É certo que quanto maior é a
causa da dor, maior se faz
a necessidade de para ela
encontrar consolo, e este
ninguém pode me dar, além de ti.
Tu és a causa de minha pena,
e só tu podes me proporcionar conforto.
Só tu tens o poder de me entristecer,
de me fazer feliz ou trazer consolo."

Carta de Heloísa a Abelardo


Direção: Clive Donner

Descrição: No século XII, Abelard, um respeitado filósofo e professor em Paris, é contatado para ser o tutor da bela e inteligente Heloise. Rapidamente eles se apaixonam, mas precisam manter seu relacionamento escondido de todos, porque Abelard eá comprometido com o celibato.


"perdoe-nos pai por termos amado..."

Assisti a esse filme há muitos anos e nunca mais consegui parar de assistí-lo... é um dos filmes mais marcantes da minha vida… Jamais o esqueci. Estranho o fato de ser tão desconhecido pelas pessoas que admiram o bom cinema, pois é monumental. O romance proibido vivido pelos protagonistas Abelard e Heloise, embalado pela belíssima peça Carmina Burana (de Karl Orff - original), nos leva a sonhar azul e arrepios, mesmo naquele mundo entrevado da era medieval (nem tão sombio...). Filme tenso, intenso, delicioso... em uma palavra, MÁGICO. Um enredo marcante e forte com um final inesperado, nada simplesmente inesperado…

Recomendo, mesmo que seja dificílimo encontrá-lo em locadoras.



Dica da Élfica!


.

sábado, 16 de agosto de 2008

sexta-feira, 15 de agosto de 2008

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

MEUS HERÓIS E EU...


Hoje estou sensata.
Raro eu estar num estado tão inapropriado pra uma fêmea. Agitada, criativa, efervescente, incompleta caçando, espremendo as coisas, pensando convulsivamente, agindo por impulsos... são estes, estados que me definem em certos momentos, mas hoje, posso me comparar aos meus heróis e eles são todos mulheres que, talvez, sejam um pedacinho meu, cada uma delas... ou eu, um fragmento de cada uma delas, mas enfim, sei que estou renascendo na minha jornada mais leve, mais completa... hoje eu dancei como há muito não ousava dançar e quem cantava pra meu corpo serpentear eram meus heróis que são todos mulheres como eu: clarice, virgínia, lou-andreas, hilda, frida... bruxas insaciáveis... a elas não bastaram as palavras, os sememas, os sintagmas, os signos, os significados, os gritos, a loucura, o corpo e a existência... nada nos bastará. Pensei que fosse busca por algo, mas não... eu não busco eu estou encontrada. Os meus heróis estão encontrados. Meus heróis são mulheres... mulheres como eu, que sempre estão renascendo.
ândrea e élfica


.

DESPEDAÇA-ME...



despedaça-me

mas não me deixes inacabada
palácio inviolado em memória do nada
regressão miserável às visões abstratas

despedaça-me
mas não me deixes miragem na vidraça
porque eu sei satisfazer a tua carne
mesmo assim aérea na alucinação


By Lucila Nogueira



.

pensando...

Vladimir Kush


as mulheres e as crianças são as primeiras que desistem de afundar navios


.

Monocromia...







terça-feira, 12 de agosto de 2008

Esculturas de papéis e Clarice...


"...há impossibilidade de ser
além do que se é -
no entanto eu me ultrapasso
mesmo sem o delírio,
sou mais do que eu,
quase normalmente -
tenho um corpo
e tudo que eu fizer é continuação
de meu começo......
a única verdade é que vivo.
Sinceramente, eu vivo.
Quem sou?
Bem, isso já é demais...."

(Clarice Lispector)



.

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

Uma alfinetadinha...


Oh dúvida cruel:

DOMINADOR que "fica manso" para com uma (ou mais) DOMME(s) seria, então, um DOMINADOR??


DOMME que serve a DOMINADOR é mesmo uma DOMME??



Agradeço se postarem opiniões... eu mesma não alcanço uma idéia pra isso tudo!


Salve-me Liturgia que o mundo anda muito desorientado!!


Alfinetada 2: será que já existe comunidade ANTI-anti-litúrgicos??

Gracias!



.

sábado, 9 de agosto de 2008

Nem velas nem molho branco...



nem velas nem molho branco
hoje nosso jantar
acontece por baixo da mesa

desfias minhas pernas de seda
teu beijo promete mais tarde

jogo a toalha de renda no chão
me rendo


by Martha Medeiros



..

Dica de turismo da Élfica... DIAMANTINA, MG...

Caminho dos escravos


Algumas fotos aqui postadas são pessoais da Élfica* ou melhor Ândrea... algumas emprestei do site DESVENDAR. Diamantina é uma cidade DI-VI-NA em todos os sentidos: boa hospedagem, excelentes pontos turísticos, população amorosa e gentil, preços pra todos os tipos de bolsos, comida espetacular, causos e histórias impressionantes... foi cidade de Xica da Silva e J.K., entre outros ilustres. Foi a cidade que mais visitei em minha existência e espero continuar visitando sempre... me gabo toda ao dizer que bebi em todos, TODOS rsss, os bares da cidade, dos mais distintos aos mais sem-vergonha, andei por todas as ruas, calçadas ou não, fui ao cemitério "beber defunto", entrei em todas as cachoeiras, fui a todas as igrejas (e são muitas), fotografei quilometros de rolos de filme, cantei com gente maravilhosa afinada ou não, chorei nas vesperatas, fui à missa (muitas e isso é raro! rss), dancei na rua, nadei nua, comi frango com pequi, me fartei de ora pro nobis, tomei cachaça de todas as espécies, beijei muita gente!!!, hmmmm andei no CAMINHO DOS ESCRAVOS e fui descalça, como deve andar toda escrava (acho que foi a parte mais emocionante da viagem!!)... vislumbrei-me com cada instrumento e tortura aplicado aos escravos, hoje preservados no Museu do Diamante, aonde se encontra, entre muitas coisas, objetos de tortura aplicados aos escravos, peças de extração, instrumentos de lapidação, etc. Enfim, mais e melhores informações, procure o site www.diamantinanet.com.br ou converse comigo!!
Bjus...


Vista noturna da cidade


Vesperata


Cachoeira dos Cristais (minha preferida)


Deliciosa cachoeira dos Cristais



Esta simpática casa foi de J.K.



Museu do Diamante

Centro da cidade

Praça J.K.

Foi nesse hotel, no fim da rua que, conforme nos disse o gerente do Grande Hotel, Fernando Brant escreveu parte da música Paisagem da Janela, cantada por Beto Guedes... (acima)



Essa casa de portas verdes é a Casa do Muxarabiê (que é essa varanda de treliça trabalhada que servia para "camuflar" as Senhoras e mantê-las longe dos olhares alheios além de garantir privacidade às Senhoras da casa que ficavam penduradas por lá bisbilhotando quem passava pela rua da Quitanda). É uma herança da arquitetura árabe. Hoje a casa abriga a Biblioteca Pública.



Dicas para apreciar mais imagens de Diamantina:
http://www.desvendar.com/imagens/cidades/Diamantina/mapa_es_diamantina.gif&imgrefurl=



Boa viagem!! Namaskar


.

sexta-feira, 8 de agosto de 2008

Um presente recebido de SENHOR ZANONI


Que eu seja como algo que tece o pano na floresta, profundamente escondida.

Que eu possa fazer o meu trabalho sem interrupção.

Que eu seja uma exilada, se é este o sacrifício.

Que eu conheça a procissão sazonada do meu espírito e do meu corpo, e possa celebrar os quartos em cruz, solstícios e equinócios.

Que cada Lua Cheia me encontre a olhar para cima, nas árvores desenhadas no céu luminoso.

Que eu possa acariciar flores selvagens, cobri-las com as mãos.

Que eu possa libertá-las, sem apanhar nenhuma, para viver em abundância.

Que meus amigos sejam da espécie que ama o silêncio.

Que sejamos inocentes e despretensiosos.

Que eu seja capaz de gratidão.

Que eu saiba ter recebido a alegria, como o leite materno.

Que eu saiba isso como o meu cão, nos ossos e no sangue.

Que eu fale a verdade sobre a alegria e a dor, em canções que soem como aroma do alecrim, como todo dia e na antiguidade, erva forte de cozinha.

Que eu não me incline à auto-integridade e à autopiedade.

Que eu possa me aproximar dos altos trabalhos da terra e dos círculos de pedra, como raposa ou mariposa, e não perturbar o lugar mais que isso.

Que meu olhar seja direto e minha mão firme.

Que minha porta se abra àqueles que habitam fora da riqueza, da fama e 4do privilégio.

Que os que jamais andaram descalços não encontrem o caminho que chega à minha porta.

Que se percam na jornada labiríntica.

Que eles voltem.

Que eu me sente ao lado do fogo no inverno e veja as achas brilhando para o que vier, e nunca tenha necessidade de advertir ou aconselhar, sem que me peçam.

Que eu possa ter um simples banco de madeira, com verdadeiro regozijo.

Que o lugar onde habito seja como uma floresta.

Que haja caminhos e veredas para as cavernas e poços e árvores e flores, animais e pássaros, todos conhecidos e por mim reverenciados com amor.

Que minha existência mude o mundo não mais nem menos do que o soprar do vento, ou o orgulhoso crescer das árvores. Por isso, eu jogo fora minha roupa.

Que eu possa conservar a fé, sempre.

Que jamais encontre desculpas para o oportunismo.

Que eu saiba que não tenho opção, e assim mesmo escolha como a cantiga é feita, em alegria e com amor.
Que eu faça a mesma escolha todos os dias, e de novo.

Quando falhar, que eu me conceda o perdão.

Que eu dance nua, sem medo de enfrentar meu próprio reflexo...

Rae Beth


Agradecimentos ao Senhor ZANONI por tão delicioso presente, pela amizade e pelo carinho. Em especial, agradeço pela tarde deliciosa, Um grande prazer conhecer Pessoas extraordinárias como o Senhor... NAMASKAR


.

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Nietzsche...


"Nunca perguntei pelo caminho sem me contrariar;
sempre preferi interrogar
e submeter a prova os meus
próprios caminhos"


.

terça-feira, 5 de agosto de 2008

Não tenha medo, de Miltinho Edilberto...


Não tenha medo
Me faça seu travesseiro
Aquela roupa eu nem tirei
Só pra dormir com seu cheiro

Aquele beijo de boa-noite
Ainda queima em minha boca
Nem o café esconde o gosto
Em sonhos vejo seu rosto

Você é a estrela do mar profundo
Caiu do céu no meu mundo
Se eu fico longe, só um tiquinho
Pouco mais que um segundo

A corda quebra, o carro pára
O riacho fica fundo
A corda quebra, o carro pára
O riacho fica fundo

Não tenha medo
Lhe ajudo na travessia
Não sei nadar
Pra flutuar, basta a sua companhia



.